circuitos pngcircuitos png

twitter
facebook
feed

Dicas
Home > Notícias > Preço médio do imóvel registra alta em três municípios da RMC em Novembro
03/01/2018

Preço médio do imóvel registra alta em três municípios da RMC em Novembro

Índice abrange Campinas, Paulínia, Americana, Indaiatuba, Valinhos e Vinhedo



Campinas - O preço médio dos imóveis registrou alta em três municípios da Região Metropolitana de Campinas (RMC) no mês de Novembro, segundo levantamento que acaba de ser divulgado pela empresa Hiperdados, software house de gestão para incorporadoras, construtoras, imobiliárias e fundos imobiliários. Segundo o Índice Properati Hiperdados, que avalia a evolução dos preços de imóveis em 100 municípios, Campinas, Paulínia e Americana fecham o mês passado com alta no preço do metro quadrado, superando a média nacional, que foi negativa em -1,46%.

O maior índice entre as cidades da RMC em novembro foi registrado na cidade de Americana, com elevação de 0,59%, com o m2 atingindo R$ 3.755, ainda abaixo dos R$ 4.105 do mesmo mês do ano passado. Em Campinas, o valor do m2 em novembro registrou elevação de 0,33%, atingindo R$ 5.209, contra R$ 4.938 de novembro de 2016. Já na cidade de Paulínia, o Índice registrou alta de 0,28%, com o metro quadrado a R$ 4.269 No mesmo mês do ano pássaro o m2 estava em R$ 4.116.

O levantamento ainda aponta a evolução dos preços no ano e no acumulado dos últimos 12 meses (entre novembro de 2016 e novembro de 2017). Em Campinas, a valorização do imóvel de janeiro a novembro já acumula 5,25%, e 4,22% nos 12 meses. No caso de Paulínia, a evolução no ano já chega a 2,72% e a 3,72% em 12 meses. Já em Americana, o Índice acumulado no ano é negativo em -7,44 e em -8,53% no acumulado de 12 meses.

Em outros três municípios, o valor do m2 os imóveis ainda se mantém negativo. Em Indaiatuba, o preço do imóvel em Novembro caiu 0,52%, com o m2 cotado a R$ 4,227, ante R$ 4.191 de novembro do ano passado. No acumulado do ano, no entanto, observa-se uma valorização de 0,55% e de 0,86% em doze meses. Em Valinhos, o Índice de Novembro foi negativo em -0,27%, com o m2 a R$ 4.447 (4.453 no ano passado), de -2,39 no ano e -,013 em doze meses. Em Vinhedo, o Índice apontou - 0,32 em novembro, com o m2 a 4.631 (R$ 4.846 em novembro do ano passado), enquanto o acumulado do ano é de -5,12 e em doze meses -4,44%.

Segundo o medidor de preços Índice Properati-Hiperdados (IPH), o preço médio do metro quadrado dos imóveis à venda no Brasil teve queda de 1,46%, entre os meses de outubro e novembro de 2017. No acumulado de 2017, o metro quadrado brasileiro já desvalorizou 2,85% e, se considerarmos a variação entre novembro de 2016 e novembro de 2017, a queda é ainda maior: 4,48%. Mesmo assim, a queda deste mês não diminui as expectativas de recuperação para o mercado imobiliário, que tem grandes chances de retomada no próximo ano.

Para o presidente da Habicamp, a associação das empresas do setor da construção da região de Campinas, Francisco de Oliveira Lima Filho, os dados da pesquisa do Índice Properati Hiperdados mostram que em algumas cidades os preços dos imóveis já começam a dar sinais de recuperação, não somente em novembro, mas no acumulado do ano, como são os casos de Campinas, Indaiatuba e Paulínia, onde os lançamentos imobiliários já começam a despontar com maior intensidade, após três anos de estagnação.

Nos outros municípios abrangidos pelo levantamento, os valores estão ainda negativos, mas com tendência de recuperação de preços a partir do próximo ano, quando novos empreendimento serão lançados, elevando a demanda e, por consequência, os próprios preços dos imóveis.



Fonte:






Comente



Compartilhe:





Video da Semana

VEJA MAIS VIDEOS




Eletrônicos

Ferramentas














Guia Construir e Reformar
Guia Construir e Reformar 2007-2018 ©, uma empresa do Grupo Guias Web - Todos os direitos reservados
Normas de Uso - Política de Privacidade